Dúvidas Frequentes sobre Energia Solar Fotovoltaica - Solstício Energia

Dúvidas Frequentes sobre Energia Solar Fotovoltaica

Caso tenha dúvidas sobre energia solar fotovoltaica, confira nosso FAQ completo.

Sobre energia solar fotovoltaica

Quais são as diferenças entre Energia Solar Térmica e Energia Solar Fotovoltaica?

Os painéis instalados nos telhados utilizados nos dois tipos de sistema solar são muito semelhantes. Normalmente são retangulares, de cores escuras e instaladas nos telhados lado a lado. Contudo, utilizam princípios completamente diferentes para aproveitar a radiação vinda do Sol.

No caso da energia solar térmica, os painéis possuem dutos em que o fluído é aquecido e posteriormente acumulado num tanque térmico chamado boiler. Já no sistema fotovoltaico os painéis normalmente são constituídos por células de silício. As células convertem a luz do sol diretamente em eletricidade para alimentar lâmpadas, eletrodomésticos e demais aparelhos elétricos.

O que acontece quando está nublado ou de noite?

A geração de energia elétrica de um sistema fotovoltaico está diretamente ligada à quantidade de luz que os painéis recebem. Dessa maneira, quanto maior a quantidade de luz, mais eletricidade será gerada. A geração de energia elétrica varia com o passar das horas, dias e meses e por possíveis sombreamentos causados pelas nuvens e outros objetos que bloqueiam a luz solar. Durante a noite, o sistema deixa de gerar energia elétrica pela ausência do Sol.

É muito importante a realização de um bom dimensionamento para que se obtenha o máximo de eficiência do sistema. Todos os tipos de sistemas fotovoltaicos possuem meios de suprir esta variação ou falta de luminosidade. Pode ser através de baterias, motor-gerador ou a própria rede elétrica convencional. A Solstício Energia trabalha para a realização de um projeto condizente com a realidade do local, atrelando técnica e conhecimento.

Como funciona o sistema solar fotovoltaico?

De maneira simplificada, as células fotovoltaicas que compõem os painéis geram corrente elétrica ao ser expostas ao Sol. Esta energia passa por equipamentos elétricos, que tratam essa corrente para que ela fique nas características ideais para o consumo. Esse equipamento será um inversor, que transformará a corrente gerada pelos painéis (corrente contínua) para os padrões das tomadas (corrente alternada de 60Hz com 220V). Clique aqui e saiba mais sobre o funcionamento do sistema.

A energia fotovoltaica possui benefícios econômicos? Quais são?

O sistema fotovoltaico não demanda mais custos, já que os painéis demandam pouca manutenção. Além disso, o prazo de retorno do investimento inicial está cada vez melhor com a evolução da tecnologia. Dessa maneira, a energia fotovoltaica é um investimento que traz vantagens econômicas.

Essa energia é autossuficiente e, portanto, mais segura em termos de abastecimento. É também a solução para a eletrificação de grandes propriedades rurais. Regiões dispersas desse tipo têm o custo de transmissão elevado. Portanto, a energia solar fotovoltaica é viável na eletrificação de comunidades remotas, iluminação e monitoramento de vias. Clique aqui e confira outras vantagens relacionadas à utilização do sistema fotovoltaico.

Com a energia solar, posso me tornar independente da rede elétrica e das cobranças de conta de luz?

Sim, é possível. Para ser independente da rede elétrica, é necessário um sistema autônomo, em que o armazenamento da energia é feito por meio de baterias. O tamanho deste banco de baterias é uma limitação para fornecer o tempo de autonomia necessário ao sistema.

Sistemas autônomos são recomendados para locais onde não há rede elétrica, como fazendas, torres de telefonia e locais remotos. Nos demais locais em que a rede elétrica já está disponível, os estudos de viabilidade indicam um sistema conectado à rede, pois o custo de instalação e manutenção de um banco de baterias é maior.

A energia fotovoltaica possui vantagens ambientais? Quais?

Sim. O efeito fotovoltaico que é interação entre o silício e a luz solar para gerar eletricidade não produz resíduos. Por isso, a energia solar fotovoltaica é considerada uma fonte de energia limpa e ecológica. Sabemos que a radiação solar é abundante e inesgotável na Terra e possui enorme potencial de utilização.

O silício, por sua vez, é considerado o segundo elemento mais encontrado na superfície terrestre, e pode ser reutilizado no final de seu ciclo de vida. Além disso, quanto mais se consegue aproveitar a radiação solar, menos combustível é queimado para gerar energia nas usinas termelétricas. Ou seja, é uma solução energética sustentável que evita a queima de combustíveis e consequentemente gases na atmosfera.

A energia fotovoltaica possui desvantagens?

Sim, especificamente no que diz respeito aos custos. Atualmente, o custo inicial para se montar um sistema fotovoltaico é alto. No entanto, os materiais duram de 15 a 30 anos. Com o desenvolvimento do mercado e da tecnologia o retorno do investimento está cada vez mais atraente.

Posso utilizar aparelhos elétricos comuns com energia solar fotovoltaica?

Sim, a energia solar fotovoltaica possui as mesmas utilizações que a energia elétrica convencional. É preciso fazer um projeto de instalação de painéis condizente com a demanda e a finalidade de consumo. Além disso, a escolha dos equipamentos corretos que garantem a qualidade da eletricidade gerada deve ser cuidadosa.

Solstício Energia investe em pesquisa, desenvolvimento e inovação e, por isso, possui profissionais altamente capacitados para a realização de projetos condizentes com a realidade de cada cliente.

Ao optar pelo sistema solar fotovoltaico, posso ter problemas com ruídos e barulhos?

Não. O sistema fotovoltaico não possui partes móveis e, portanto, a energia elétrica não é gerada a partir de movimentos mecânicos. Como consiste apenas na exposição dos painéis à luz solar, a conversão de luz em eletricidade é um processo bastante silencioso e não causará incômodos.

Quando a luz do sol é convertida em energia elétrica, há a geração de resíduos ou até mesmo liberação de gases?

Não. A energia solar fotovoltaica é considerada uma energia limpa! Ela não gera resíduos ou gases durante a geração, portanto, não agride o meio ambiente.

Sobre a instalação do sistema solar fotovoltaico

Qual a diferença entre sistema conectado à rede (On-Grid) e sistema autônomo (Off-Grid)?

Os painéis fotovoltaicos utilizados em todos os tipos de sistemas são iguais. O que diferencia os tipos de sistema é a forma de suprir o abastecimento de energia elétrica nos períodos em que a geração solar é menor que o consumo.

No sistema conectado à rede (On-Grid), a própria rede elétrica é utilizada para suprir esta necessidade. No sistema autônomo (Off-Grid), um banco de baterias é dimensionado para a baixa geração ou no período noturno.

Qual tipo de instalação é mais adequado para minha necessidade?

Nos casos em que o acesso à rede elétrica seja difícil (por exemplo, em áreas rurais), o mais adequado são os sistemas autônomos (off-grid), pois o custo e o tempo para se projetar e instalar um banco de baterias serão menores do que o investimento necessário para a transmissão elétrica.

Já em ambientes em que já há abastecimento elétrico, o sistema conectado à rede (on-grid) é mais viável, pois as baterias encarecem o projeto e necessitam de cuidados e manutenções maiores.

No entanto, existem casos em que um sistema híbrido (UPS Solar) pode ser a solução mais adequada. Os sistemas conectados à rede estão sujeitos à queda de energia e, nesses casos, um banco de baterias atende emergências em operações críticas como servidores, refrigeração e sistemas de segurança.

Em caso de apagão, ficarei sem luz utilizando um sistema solar fotovoltaico?

Depende. Os sistemas conectados à rede são desligados quando há problemas na rede elétrica por questões de segurança.

Se há a necessidade e desejo em garantir o fornecimento de energia elétrica em casos de falta de luz, será necessário dimensionar e instalar um banco de baterias para eventuais emergências. Neste caso, seu sistema terá uma configuração diferente com equipamentos extras, como controladores de carga e/ou retificadores.

Com a instalação de um sistema solar fotovoltaico em casa, há a possibilidade de se economizar energia?

Sim, com certeza. Especificamente no Brasil, a ANEEL aprovou a regulamentação intitulada resolução normativa 482. Essa resolução permite a conexão de um sistema residencial e viabiliza o investimento através do sistema de compensação energético. Dessa maneira, atualmente a instalação de um sistema fotovoltaico residencial já é uma realidade e vem crescendo a cada ano.

Clique aqui e saiba como a Solstício Energia viabiliza projetos residenciais.

A instalação de um sistema solar fotovoltaico em empresas traz algum benefício?

Com certeza! As empresas estão cada vez mais preocupadas em investirem em inovação e em soluções sustentáveis. Nesse sentido, a instalação do sistema fotovoltaico pode atrair a atenção da mídia e gerar resultados positivos para empresas. Essa decisão pode ser utilizada para a geração de material publicitário e campanhas de marketing, o que trazem retornos consideráveis. Outra vantagem é a economia gerada através do sistema de compensação energético da resolução normativa 482 aprovada pela ANEEL.

No caso de sistemas conectados à rede, também é possível disponibilizar na internet a quantidade específica de energia que a empresa gera e qual é a redução na emissão de gás carbônico na atmosfera. A empresa também obtém certificações e selos renomados no escopo da sustentabilidade.

Clique aqui e saiba como a Solstício Energia viabiliza projetos empresariais.

Quanto custa um sistema solar fotovoltaico?

Para uma residência, entre R$ 20 e R$ 30 mil. Essa estimativa é realizada para atender o máximo do consumo anual de uma família de padrão médio de consumo brasileiro. O consumo de uma família de quatro pessoas fica entre 150 e 350 kWh por mês. Para consumos maiores, os sistemas serão mais caros, mas o retorno econômico será até maior.

Para sistemas em empresas, o valor varia conforme as necessidades, desejos e objetivos da utilização de energia fotovoltaica. Os valores partem de R$ 10 mil e chegam a milhões de reais no caso de uma usina de Megawatts no telhado de um galpão. Entre em contato conosco e peça seu orçamento personalizado!

Vale lembrar que o sistema fotovoltaico é modular, podendo ser dimensionado e instalado em fases. Além disso, os custos podem variar conforme a orientação e radiação do local de instalação (demandando mais ou menos painéis). Pode depender ainda das necessidades especiais de equipamentos, frete e mão de obra. Além de oferecer soluções residenciais e empresariais, a Solstício Energia trabalha na viabilização de projetos especiais sob demanda.

Clique aqui e saiba mais.

Qual a área necessária para instalação de um sistema fotovoltaico?

De 10 m² a 30 m². Essa estimativa considera um sistema projetado para o padrão médio de consumo brasileiro. Ou seja, família de quatro pessoas com consumo entre 150 e 350 kWh por mês, em que serão necessários entre 5 e 15 painéis fotovoltaico cuja área está em torno de 2m² por painel. Em caso de instalações em lajes ou superfícies planas, cada painel fotovoltaico ocupa em média 3m², pois inclui espaçamentos necessários para locomoção e para evitar sombreamento entre painéis.

Preciso de baterias no sistema?

Depende da sua necessidade. Em sistemas conectados à rede as baterias não são necessárias, pois a própria rede elétrica convencional supre a demanda nos períodos noturno e de baixa insolação. Porém, para locais sem rede elétrica ou operações críticas em que o sistema autônomo ou UPS Solar são mais indicados, as baterias farão parte do projeto.

Quanto tempo leva para instalar um sistema solar fotovoltaico?

Dependendo do acesso ao telhado e tamanho do sistema, o prazo para instalação de um sistema residencial é em torno de 1 a 4 dias. Para sistemas maiores em empresas, o tempo de instalação pode chegar até 30 dias, dependendo do porte do sistema e acesso à cobertura. Em casos de necessidade de obras e autorizações especiais, este prazo poderá ser maior.

Porém, é válido lembrar que os maiores prazos de um projeto fotovoltaico estão concentrados no dimensionamento, fornecimento dos equipamentos e documentação, como o parecer de acesso da concessionária local para autorização à conexão da rede (que fica em torno de 34 dias).

Como faço para viabilizar a instalação de paineis fotovoltaicos?

Para que o sistema se torne ainda mais eficiente, os painéis fotovoltaicos devem ser instalados com uma orientação e inclinação determinadas de acordo com a localização da construção. A Solstício Energia possui profissionais altamente capacitados para a realização de projetos condizentes com a realidade de cada cliente.

Além disso, calculamos a quantidade de energia demandada e a radiação solar recebida com o intuito dede definir o modelo e o tamanho dos painéis. A instalação requer inversores de corrente, baterias (sistemas autônomos), cabos, dispositivos de proteção e estruturas de fixação.

Sobre o sistema de compensação (Resolução 482 ANEEL)

O que é o sistema de compensação de energia?

Quando um sistema fotovoltaico estiver gerando eletricidade, esta será consumida no local. Caso a geração seja maior que o consumo, o excedente é injetado na rede elétrica, gerando créditos de energia. Quando a geração for menor do que o consumo, será utilizada a energia da própria rede elétrica. Os créditos de energia possuem o mesmo valor da eletricidade da rede e podem ser utilizados para abater o consumo, diminuindo, assim, o valor da conta de energia.

Ao final do mês, é realizado o balanço de quanto foi injetado e quanto foi consumido. Caso em um mês a geração tenha sido maior que o consumo, os créditos de energia podem ser utilizados nos meses seguintes com validade de 60 meses.

Há ainda a possibilidade do consumidor utilizar esses créditos em outras unidades cadastradas dentro da mesma área de concessão. As modalidades são: autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras (condomínios).

Qual será a diferença em minha conta de luz ao instalar o sistema solar fotovoltaico?

Sua conta de luz será reduzida e essa redução varia de acordo com a geração elétrica mensal do sistema.

Caso seu sistema gere mais energia que o consumido no mês, o excedente será utilizado para abater do custo do consumo nos próximos meses. Você terá até 60 meses após a geração de sua energia para usar tais créditos. Expirado o prazo, perde-se o direito sobre eles, que serão revertidos em prol da modicidade das tarifas de energia elétrica. Por essa razão, aconselhamos o dimensionamento de seu sistema para gerar o máximo de energia que você consome por um ano.

É possível zerar minha conta de luz ao instalar o sistema fotovoltaico em casa?

Não. Você ainda terá um custo mensal com sua conta de luz. Isso acontece porque os consumidores residenciais, comerciais e de propriedades rurais (grupo B) necessariamente pagarão o custo de disponibilidade da rede. Já os consumidores comerciais e industriais com maior carga (grupo A) terão de arcar com o custo da demanda contratada.

Posso vender a energia gerada por um sistema fotovoltaico e receber em dinheiro?

Depende. A resolução 482 da ANEEL descaracteriza o sistema de compensação de energia como compra e venda de energia elétrica, não podendo haver troca de valores em dinheiro. Assim, o excedente só pode ser negociado como créditos.

Esses créditos podem ser utilizados em até 60 meses para abatimento nas contas de luz, inclusive de outros pontos consumidores de mesma titularidade do proprietário do sistema fotovoltaico e que estejam na mesma área da concessionária elétrica. A venda da energia gerada por um sistema fotovoltaico só é viável legalmente em sistemas de maior porte, como usinas, os considerados consumidores livres.

É possível a utilização de créditos gerados em um determinado lugar compensar o consumo de outro?

Sim, a resolução 482/2015 da ANEEL permite a instalação de sistemas fotovoltaicos em local diferente do ponto de consumo e existem diferentes alternativas dentro da compensação de energia.

A geração compartilhada se dá por uma reunião de consumidores de pessoa física ou jurídica em consórcio ou cooperativa, atendidos pela mesma distribuidora, com geração de energia elétrica em local diferente de onde o excedente será compensado.

O autoconsumo remoto é caracterizado por unidades consumidoras de uma mesma pessoa física ou jurídica que possua unidade consumidora com geração em local diferente das unidades onde os créditos de energia serão utilizados.

Um empreendimento com múltiplas unidades consumidoras (condomínio) conta com uso independente da energia e terá os créditos repassados de forma a ser deliberada pelo titular do empreendimento.

Entre em contato e solicite um orçamento!