Energia solar fotovoltaica e a sustentabilidade - Solstício Energia

Portal Solstício Energia

Sustentabilidade e a Energia Solar Fotovoltaica

energia solar e a sustentabilidade

Muito se fala sobre sustentabilidade e energia renovável hoje em dia. A energia solar ganhou espaço no mundo nos últimos anos e sua popularidade cresce cada vez mais no Brasil. Até a última semana de novembro de 2017, foram registradas 17 316 novas conexões em mini e microgeração no país.

Mas a longo prazo, o que de fato muda com a adoção de energias renováveis? Qual é a importância dessas fontes e como a energia solar pode fazer a diferença em uma escala global? Confira nossa lista!

 

1) Nosso país precisa!

Já faz alguns anos que o Brasil enfrenta períodos críticos de seca que comprometem o abastecimento nas hidrelétricas. O fornecimento de energia não foi sido comprometido, porém houve aumento na conta de luz. O acionamento das termelétricas e das bandeiras tarifárias não poupou o bolso dos consumidores. Diminuir a dependência de uma só fonte através da diversificação da matriz elétrica é uma medida necessária para atender a demanda de modo eficiente para os próximos anos.

 

2) O meio ambiente precisa!

O Brasil é reconhecido por ter grande parte de sua eletricidade proveniente de uma energia renovável, as hidrelétricas. Contudo, muitos países dependem predominantemente de fontes muito poluidoras, como o carvão. Países como a China e os Estados Unidos trilharam seu caminho como potências mundiais emitindo grandes quantidades de poluentes na atmosfera que trouxeram malefícios como queda na qualidade do ar, potencialização do efeito estufa, desmatamento e exploração desenfreada de recursos naturais.
A energia solar fotovoltaica pode ser implementada no mundo todo, dentro das características de cada país, e não emite poluentes na geração de eletricidade. Além disso, não exige grandes obras, reduz as perdas na transmissão de energia e requer muito pouca manutenção.

 

3) É o caminho que o mundo está trilhando

Em Dezembro de 2015 aconteceu a Conferência das Partes organizada pela ONU (A COP 21). Dela surgiu um acordo inédito de adesão de diferentes países no compromisso de trabalhar em questões ambientais. O Brasil comprometeu-se a reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa (GEE) em 37% em relação aos níveis de 2005 até o ano de 2025 e também reduzir em 43% essas emissões até 2030. Para alcançar esses objetivos, o investimento em fontes limpas será essencial. A iniciativa deve partir não só por políticas e incentivos do governo. Deve vir também própria população, atuando como agente de mudança.

 

4) Geração de empregos

De acordo com a Agência Internacional para Energias Renováveis (IRENA), a fonte solar fotovoltaica é a que mais gera novas posições profissionais no mundo. Dados de 2016 mostraram que o mercado fotovoltaico foi responsável por cerca de 3,1 milhões de novos empregos, enquanto a energia eólica ficou na margem de 1,15 milhão de trabalhos.

 

5) Tecnologia mais acessível

A energia solar fotovoltaica nunca foi tão acessível e alcançou tantas pessoas quanto agora. As previsões para diminuição de preço aconteceram anos antes do esperado, o que mostra o real interesse em investir nessa tecnologia. Investimentos significativos por países como a China e políticas especiais como a Resolução Normativa 482/2012 da ANEEL fazem com que a energia solar alcance cada vez mais pessoas, possibilitando que desde grandes empresas até pequenas residências possam gerar sua própria energia.

Que tal fazer parte dessa mudança? Entre em contato com nossa equipe para mais informações e orçamentos.

Comentários

Comentários