Microrrede solar é tendência e movimentará setor - Solstício Energia

Portal Solstício Energia

Micromercado de energia solar com big data é tendência e movimentará o setor


Microrrede solar no mercado de eletricidade do mundo

Em meados de dezembro, a empresa National Grid ligará o interruptor de um sistema de negociação automatizada que pagará hospitais e instalações de pesquisa do Campus Médico de Buffalo Niagara pela venda da eletricidade gerada por seus painéis solares, baterias ou outros geradores a consultórios médicos e empresas — o primeiro mercado de energia já projetado dentro da área de atendimento de uma única distribuidora.

O micromercado é um exemplo do efeito Uber e utiliza big data para monetizar melhor ativos pequenos. A mesma tecnologia pode ser usada para ajudar proprietários de residências a vender eletricidade de painéis solares instalados em seu telhado aos vizinhos e pode ser parte importante do plano do governador de Nova York, Andrew Cuomo, para obter metade da energia do estado de fontes renováveis até 2030.

Foto de paineis fotovoltaicos em um telhado no cenário urbano de nova york; post sobre microrrede solar.

“Isso forçará mudanças nas distribuidoras, no planejamento e nas operações delas”, disse John Rhodes, presidente do conselho da Comissão de Serviços Públicos de Nova York. “Isso é fundamental para desenvolver inovações para os consumidores.”

O mercado se baseará no preço da energia para o dia seguinte do Operador do Sistema Independente de Nova York, computando dados como previsões meteorológicas, histórico de uso e produção atual para definir um preço para uma hora de eletricidade proveniente de diversos ativos geradores no campus de 48 hectares. Diferentemente dos mercados atacadistas, que fornecem gigawatts de energia a diferentes estados, este comercializará entre 5 megawatts e 10 megawatts no campus do centro de Buffalo.

Possibilitar a concorrência entre diferentes sistemas pelo fornecimento de energia levará a uma matriz mais econômica, disse Keyvan Cohanim, diretor comercial da Opus One Solutions, empresa de tecnologia de redes inteligentes que desenvolveu o micromercado.

‘Incentivo natural’

“Tudo se resume a ajudar as empresas públicas a levar uma energia mais distribuída à rede”, disse ele. “Este mercado proporcionará um incentivo natural para a criação de uma rede descentralizada e mais resiliente.”

Após a devastação sofrida pela rede elétrica de Porto Rico e por algumas regiões do sudeste dos EUA devido à temporada de furacões extraordinariamente ativa, as microrredes são vistas cada vez mais como o caminho a seguir para ajudar a manter as luzes acesas.

A adição de um mercado à microrrede também tornará mais eficiente a operação da rede pelas distribuidoras de energia e eliminará ou atrasará o investimento em novas grandes usinas de combustíveis fósseis, subestações e fios, disse Rhodes.

A National Grid, a distribuidora local, deverá perder alguma receita após a abertura do micromercado porque o campus poderá usar mais energia de seus próprios ativos e menos da rede. A empresa, em vez disso, receberá comissões para participar do mercado, segundo Fouad Dagher, diretor de desenvolvimento de soluções da empresa de serviços públicos.

“Esta é uma oportunidade para os nossos clientes participarem do mercado”, disse Dagher, em conferência do setor. “Qualquer pessoa com um ativo de energia — ou disposição para reduzir a demanda quando necessário — pode participar. Qualquer forma de energia ou carga é bem-vinda.”

Fonte: Bloomberg

 

Para mais informações sobre a energia solar fotovoltaica, entre em contato com nossa equipe!

Comentários

Comentários