Retângulo dividido em três partes verticais iguais. Cada parte tem uma foto de um painel solar fotovoltaico diferente: a primeira conta com o painel de filme fino, com uma cor uniforme e pequena moldura branca; a segunda é um painel policristalino que conta com diferentes tons de azul e pequenos filetes prateados nas junções das células; a última parte é um painel policristalino, um equipamento retangular como os outros formado por diferentes células azul escuro juntadas por pequenos losangos prateados. Capa do post de tipos de painel solar.

Prós e contras dos diferentes tipos de painel solar

08 maio de 2017

Existem diferentes tipos de painel solar, e considerando que um sistema fotovoltaico é um grande investimento para o seu imóvel, é importante que você saiba as características de cada um, assim como suas vantagens e desvantagens.

Confira abaixo nosso checklist sobre o principal equipamento do seu sistema.

Quais tipos de painel solar existem?

A tecnologia que domina o mercado de energia solar fotovoltaica é a de silício cristalino. A confiabilidade e eficiência do silício são difíceis de serem superadas, e por isso novas tecnologias deverão apresentar significativa mudança no atual panorama para conseguirem adentrar o mercado. Não basta ser um pouco mais eficiente.

O painel de filme fino é um bom candidato a bancar concorrência ao silício. É uma tecnologia que já encontra algumas aplicações, e apresenta algumas vantagens frente aos paineis tradicionais. Para o futuro, existem ainda alguns projetos inovadores que podem mudar o mercado, que vamos tratar no próximo post.

Mas agora vamos falar primeiro do protagonista do setor.

1. Painéis de silício cristalino

Esse é o painel ou placa solar que muitos pensam quando ouvem falar sobre energia solar fotovoltaica. Responsável por aproximadamente 92% do mercado atual, pode ser encontrado em duas categorias: monocristalino e policristalino.

#1 Painel monocristalino: composto por um cristal de silício puro, é o painel comercial com maior eficiência atualmente. Por essa maior eficiência (que fica entre 14%-21%), podem acabar ocupando menos espaço. Contudo são equipamentos mais caros. Além disso, o processo de fabricação dos waffers de silício para esses paineis recebem um corte e tratamento onde grande parte do silício original acaba sendo desperdiçado.

Foto tirada de baixo na qual vê-se seis paineis alocados em duas colunas. Eles são bem azuis e tem pequenos losangos brancos, que mostra a junção das células fotovoltaicas, compondo o painel. Ao lado esquerdo, um pedaço de céu azul bem claro. Link no post de tipos de painel solar.

Painel monocristalino

#2 Painel policristalino: em vez de um cristal, esse tipo de painel solar trabalha com a formação de diversos cristais. Esse processo envolve temperaturas altíssimas e tratamento químico complexo, mas ainda assim apresenta uma manufatura mais barata que o monocristalino, além de usar menos material. Pelas impurezas nos cristais, o equipamento apresenta uma eficiência inferior, mas pelo custo mais acessível é amplamente utilizado e popular.

Foto tirada a nível da visão e bem próximo ao objeto da foto: um sistema fotovoltaico que se perde à vista pela grande quantidade de paineis. Esses tipos de painel solar são azuis em diferentes tons na célula e a junção das células é por um filete branco/prateado, e não por losangos como o monocristalino.

Painel policristalino

O que isso significa para você?

No “mundo real”, fora dos estudos em laboratório, a eficiência média entre os paineis mono e policristalino não destoa tanto. Talvez valha a pena se concentrar mais nos custos de instalação e garantias de performance do que na eficiência do painel individualmente.

2. Painéis de filme fino

Esse tipo de painel é composto por uma camada fina de material fotovoltaico depositado em um substrato, que normalmente é vidro. O nome não é exagero: essa camada tem apenas alguns micrômetros de espessura. Além disso é um equipamento leve que permite grande portabilidade e pode ser produzido com uma variedade de materiais. Como exemplo, existem paineis se silício amorfo (a-Si) e o telureto de cádmio (CdTe).

 

São mais baratos do que os paineis de silício cristalino, uma vez que para produzi-los usa-se aproximadamente 100 vezes menos material fotovoltaico, e o processo em si não é nada complexo.

Contudo sua eficiência é menor quando comparada aos paineis tradicionais. Assim, para um desempenho satisfatório, será preciso grandes áreas de instalação, o que nem sempre é viável para sistemas residenciais.

Seu uso na verdade caiu nos últimos anos, caindo de 17% para 8% na porção do mercado desde 2009. Isso se deve principalmente à explosão do mercado chinês, que barateou muito o preço dos paineis de silício cristalino nos últimos anos graças à alta produção.

O que isso quer dizer para você?

Entre os tipos de painel solar disponíveis, o painel de filme fino é o menos utilizado e sua porção de mercado tende a diminuir se sua eficiência não melhorar. Por hora, os paineis de silício cristalino são aquilo o que você precisa.

No próximo post, vamos falar das células de perovskita, as células orgânicas e outras iniciativas que prometem mudar o mercado de energia solar futuramente.
Quer saber mais sobre energia solar fotovoltaica ou gostaria de um orçamento? Entre em contato com nossa equipe

Leia também:

Miniatura de um infográfico que mostra uma ilustração branca e azul de uma casinha com paineis fotovoltaicos e o texto Área Disponível ao lado. Link do post sobre tipos de painel solar.

Seu imóvel está pronto para o sistema FV?

Foto de um sistema solar fotovoltaico a nível da visão. Todos são de formato retangular, de cor azul e estrutura prata. Link no post de tipos de painel solar.

5 coisas para saber sobre paineis fotovoltaicos

link no post sobre tipos de painel solar; pedaço de um gráfico de barras que segue um padrão degradê de cores, saindo do amarelo claro até um laranja escuro.

Evolução das tarifas de energia