Custo de Eletricidade

Após aumento recorde, conta de luz deve dobrar nos próximos anos

02 maio de 2014

Conta de luz deve ficar até 136% mais cara até 2018, de acordo com projeções. Estimativa é de alta constante nos próximos anos.

Em abril passou a valer o reajuste das tarifas de energia elétrica para todo o Brasil. A distribuidora CPFL Paulista teve aumento aprovado de 17,23%. A justificativa é a combinação da baixa produção pela hidrelétricas e ao aumento do consumo dado à chegada do verão.

E tudo indica que os aumentos vão virar rotina nos próximos anos. A consultoria Safira Energia estima novos aumentos em 2015 (18,7%), 2016 (18,7%), 2017 (14,4%) e 2018 (14,4%). Isso significa que, se a previsão estiver correta, o aumento acumulado em 2018 será de 136,6%!

O preço no mercado livre de energia também tiveram um aumento surpreendente no início de 2014: o megawatt subiu de R$ 214 em fevereiro de 2013 para R$ 822 em fevereiro deste ano. E é lá que as grandes indústrias compram energia para sua operação, ou seja, os reajustes nas tarifas encarecem tudo que depende dela.

Com a situação crítica de déficit elétrico no país, o governo anunciou medidas de contingência para socorrer as distribuidoras de eletricidade que hoje somam mais de 24 bilhões de reais. E esse aumento nos gastos públicos será custeado pelo consumidor nos próximos anos, passadas as eleições e a copa do mundo da FIFA.

A energia solar

Uma alternativa 100% sustentável, e com o aumento das tarifas cada vez mais competitiva, é a geração de energia elétrica através do sol (Fotovoltaica). A energia gerada é limpa e gratuita, e com ela sua residência ou negócio ficam protegidos de futuros aumentos na conta de luz. O sistema é silencioso, não requer manutenção e opera com eficiência garantida por mais de 25 anos!

Quer saber mais sobre a energia solar fotovoltaica e como gerar sua própria eletricidade a partir do sol? A Solstício Energia pode te ajudar! Entre em contato!

 

Fonte: Infomoney